Código de Ética

 

CÓDIGO DE ÉTICA DO PSICANALISTA CLÍNICO



 

CAPÍTULO  I

 

N O R M A S  F U N D A M E N T A I S


 

 

I – Denominação

 

 

ART. 1 – Sob a denominação de Código dos Psicanalistas ASBPSI – Associação Brasileira de Psicanálise Psique humana , caracteriza-se como o instrumento que disciplina eticamente todos os filiados. PSICANÁLISE é uma CIÊNCIA e uma TÉCNICA que tem por finalidade a interpretação do inconsciente humano, visando através de diversos processos de avaliações e de modernos recursos terapêuticos, diminuir os estados  de  tensões,  resultantes  de  inadaptações  vivenciais,  educacionais,  profissionais,  morais,  religiosas,  e pessoais, visando equilibrar emocional e psiquicamente os sociopatas e todos os portadores de distúrbios do comportamento era geral (Psiconeuroses), usando apenas o a recursos da exortação, do bom senso e da reeducação pessoal,


Parágrafo único – Este código de ética dos Psicanalistas, doravante será denominado somente de código de Ética.

 

 

II – Objetivos

 

 

ART. 2  O presente Código de Ética ASBPSI – Associação Brasileira de Psicanálise Psique humana se fundamenta nos princípios da filosofia moral, os conteúdos da valorização e desenvolvimento do homem dentro dos aspectos sociais, profissionais e axiológicos.


 

O PSICANALISTA tem o direito e o dever de exercer esta nobre profissão, com exata compreensão de sua RESPONSABILIDADE perante a Sociedade, sem preocupação de ordem POLÍTICA, RELIGIOSA, RACIAL ou SOCIAL, bem como, tem o direito de receber remuneração pelo trabalho que executa e que constitui  o seu meio normal de subsistência.


ART. 3  Os objetos éticos essenciais do Psicanalista serão sempre de buscar a verdade, dentro de uma linha moral não deixar a emoção superar a razão. O TRATAMENTO PSICANALÍTICO deve beneficiar EXCLUSIVAMENTE a quem o recebe e àquele que executa, não devendo se ater jamais a interesses subalternos, ou ser explorado por TERCEIROS, quaisquer que sejam as razoes.



ART.  4 – SÃO DEVERES FUNDAMENTAIS DO PSICANALISTA:


 

4.1 O contexto da abordagem ética em Psicanálise e Psicoterapias ASBPSI – Associação Brasileira de Psicanálise Psique humana se faz valer na individualidade de cada um e no respeito humano, dentro dos valores morais universais.


 

A  Guardar absoluto SEGREDO e SIGILO por todo e qualquer material interpretativo proveniente da ANÁLISE PSICANALÍTICA, bem como qualquer confidencia que tenha sido depositada em sua confiança.


B EXERCER seu mister com DIGNIDADE e CONSCIÊNCIA, recusando os TRATAMENTOS que por falta de conhecimentos científicos ou dê instrumentos e Condições Técnicas ADEQUADAS, deixe de executá-los PERFEITAMENTE, observando na profissão ou fora dela, as normas de ÉTICA PROFISSIONAL prescritas neste Código e na Legislação Vigente, pautando os seus atos, pelos mais rígidos princípios morais, de modo a se fazer estimado e respeitado, preservando a Honra e as nobres tradições da Profissão de PSICANALISTA.


C  ABSTERSE de ATOS que impliquem na AUTOMATIZAÇÃO e na MERCANTILIZAÇÃO da Psicanálise e, combatê-los quando praticados por outrem.